Mar e cidade

arte Rosana Gaeta
__________________________________________________________________________________


"A galinha d'angola a cobra coral e a toninha em Ubatuba".
por Rosana M Gaeta
26 de junho de 2014


            No trabalho educativo do projeto Mar e Cidade do bem Comum, com as crianças em Ubatuba foram utilizadas duas histórias:Adaptação da história o "Boto Boliviano e a Toninha no Brasil" autoria Rosana Magalhães Gaeta e a "Merendeira Feliz"de autoria das nutricionistas da prefeitura de Ubatuba
         Considero importante transformar as histórias em livro, agregando assim mais uma ferramenta educativa.
          Adaptei a história do "Boto Boliviano e a Toninha no Brasil" levando em consideração o cotidiano das crianças das regiões que iríamos trabalhar: Arariba e Picinguaba.
         Em Arariba havia a presença das galinhas d'angola na escola. Tanto em Arariba como Picinguaba as crianças estavam estudando sobre as cobras, e  um grupo de crianças me ensinou sobre a diferença da cobra coral falsa e verdadeira .A história então ficou: "A galinha d'angola a cobra coral e a toninha em Ubatuba".
         
           Comecei a primeira parte da ilustração,  a qual compartilho neste blog. 
           Em breve disponibilizarei todo livro em formato de e book.



--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- 

Cidade e Mar do Bem
Promover qualidade de vida no trabalho através da efetivação de ações de promoção a saúde junto aos colaboradores ações fundamentadas em 4 eixos temáticos: Auto-estima, atividade física, alimentação saudável e meio ambiente.
Iniciado em 2013.

Qual foi a experiência desenvolvida? Sobre o que foi? 
A equipe de gestores das unidades piloto juntamente com a Supervisão Técnica de Saúde de São Mateus (capital de São Paulo) sentiu a necessidade de desenvolver um trabalho voltado  à promoção e qualidade de vida para os colaboradores e usuários do SUS. Alinhado ao projeto Mar e Cidade de Ubatuba, sendo este um elo na busca da qualidade de vida, os colaboradores e usuários, foram convidados a fazer a discussão das diferentes realidades, biodiversidade que aqui ficou representado na realidade do território de São Mateus e Ubatuba, tendo ainda como representação as “Toninhas” como espécie de golfinho que esta em extinção.

Como funciona (ou) a experiência?: 
Inicialmente em encontros periódicos foram desenvolvidas as cartilhas de cada eixo temático, sendo estes: Alimentação saudável, atividade física, auto-estima e meio ambiente. Estas cartilhas serão aplicadas a todos os envolvidos. A etapa inicial foi realizada com a sensibilização dos colaboradores onde a expectativa se baseava em torno de 60 participantes e a mesma superou 120 participantes que se mostraram envolvidos com a efetivação de uma proposta voltada para a promoção de saúde.  Observou-se a motivação destes colaboradores na participação e adesão das propostas e como ferramenta de motivação foi utilizadas apresentações com os profissionais técnicos de acordo com cada eixo, com realização de dança circular e dança sênior, alimentação saudável e vídeo motivacional. A etapa seguinte é efetivar o projeto, desenvolvendo os eixos nas respectivas unidades piloto (UBS Rio Claro, UBS Jd. São Francisco, UBS Jd. Conquista II e UBS Nove de Julho). Um questionário será a ferramenta de avaliação da efetividade da proposta na melhoria da qualidade de vida dos participantes. Através de uma equipe multidisciplinar foi desenvolvidas  cartilhas com quatro eixos sendo estes: Alimentação saudável, atividade física, auto-estima e meio ambiente. Com o desenvolvimento desses  eixos através de grupos com equipe multiprofissional será possível efetivar qualidade de vida e promoção a saúde a todos os envolvidos. Grupos: Educação Física (Educador Físico,Fisioterapeuta e Terapeuta Ocupacional) para melhorar o equilíbrio, condicionamento físico, stress, disposição e combate a vida sedentária. Grupo de auto-estima (Psicólogo, Terapeuta Ocupacional, Medico ESF e  Enfermeiros) para trabalhar resgate da auto- estima, ansiedade, depressão desenvolvendo dinâmicas e passando vídeos de inspiração e potencialização, Grupos de Alimentação Saudável (Nutricionista NASF, enfermeira ESF, Médico ESF) para promover a prática da alimentação saudável  e conhecimento de alimentos orgânicos bem como equilíbrio de pirâmide alimentar e segurança alimentar. Grupos de meio ambiente,  entendendo que fazemos parte do meio ambiente e que devemos cuidar  e preservar, estimulando as ações de reciclagem domiciliar e de diminuição da degradação ambiental como coleta de óleo, pilhas e baterias, medicamentos vencidos a serem entregues nas unidades. Reconhecer o meio ambiente através de visitas a parques do território realizando trilhas  com enfoque de preservação do meio ambiente e das espécies. 
Desafios para o desenvolvimento: 
-Mostrar os benefícios de forma evidente aos colaboradores e ter dos mesmos a adesão e envolvimento.
-Disponibilidade de equipe multiprofissional NASF e ESF para desenvolvimento dos eixos temáticos com planejamento de agenda dos profissionais
Quais as novidades?: 
Inicialmente em encontros periódicos foram desenvolvidas as cartilhas de cada eixo temático, sendo estes: Alimentação saudável, atividade física, auto-estima e meio ambiente. Estas cartilhas serão aplicadas a todos os envolvidos. A etapa inicial foi realizada com a sensibilização dos colaboradores onde a expectativa se baseava em torno de 60 participantes e a mesma superou 120 participantes que se mostraram envolvidos com a efetivação de uma proposta voltada para a promoção de saúde.  Observou-se a motivação destes colaboradores na participação e adesão das propostas e como ferramenta de motivação foram utilizadas apresentações com os profissionais técnicos de acordo com cada eixo, com realização de dança circular e dança sênior, alimentação saudável e vídeo motivacional. A etapa seguinte é efetivar o projeto, desenvolvendo os eixo nas respectivas unidades piloto (UBS Rio Claro, UBS Jd. São Francisco, UBS Jd. Conquista II e UBS Nove de Julho). Um questionário será a ferramenta de avaliação da efetividade da proposta na melhoria da qualidade de vida dos participantes.
Outras observações/campo livre: 
A primeira fase foi a sensibilização dos profissionais mostrando a necessidade de se investir em qualidade de vida e promoção a saúde, foi desenvolvido um encontro onde se contava com 60 participantes e a adesão foi de 120. Durante o encontro de sensibilização foram apresentadas as cartilhas nos 4 eixos temáticos e enfatizado como o desenvolvimento desses eixos podem trazer qualidade de vida a promoção a saúde dos colaboradores. A equipe multiprofissional presente entre NASF, ESF e gestores de unidade e da supervisão de saúde desenvolveram técnicas de  motivação, dança circular e dança sênior além de vídeo motivacional. Os participantes se envolveram  ativamente nesse encontro e se colocaram como multiplicadores ativos da proposta de qualidade de vida,  A próxima etapa é  desenvolver os eixos nas  unidades  piloto e avaliar  a efetividade do projeto através da ferramenta de questionário onde será medido o quanto o participante envolvido estava investindo em qualidade de vida antes do projeto e posterior adesão ao projeto.

Autores da experiência


Nome
Categoria
Antonio Donizete de Macedo Sene
Rosana Gaeta
Jorge Luiz Casceano
Marcia de Lourdes Henrique Calil
Rejeane Arapiraca Santos
Virgílio Hege

Atores da experiência


Nome
Categoria
Everton
Ivina
Adriana
Eduardo
Vanessa
 See more at: http://atencaobasica.org.br/relato/907#sthash.wgO4dVZI.dpuf


Qual foi a experiência desenvolvida? Sobre o que foi?: 
A equipe de gestores das unidades piloto juntamente com a STS de São Mateus, sentiu a necessidade de desenvolver um trabalho voltado  à promoção e qualidade de vida para os colaboradores e usuários do SUS. Alinhado ao projeto Mar e Cidade de Ubatuba, sendo este um elo na busca da qualidade de vida, os colaboradores e usuários, foram convidados a fazer a discussão das diferentes realidades, biodiversidade que aqui ficou representado na realidade do território de São Mateus e Ubatuba, tendo ainda como representação as “Toninhas” como espécie de golfinho que esta em extinção.
Como funciona(ou) a experiência?: 
Inicialmente em encontros periódicos foram desenvolvidas as cartilhas de cada eixo temático, sendo estes: Alimentação saudável, atividade física, auto-estima e meio ambiente. Estas cartilhas serão aplicadas a todos os envolvidos. A etapa inicial foi realizada com a sensibilização dos colaboradores onde a expectativa se baseava em torno de 60 participantes e a mesma superou 120 participantes que se mostraram envolvidos com a efetivação de uma proposta voltada para a promoção de saúde.  Observou-se a motivação destes colaboradores na participação e adesão das propostas e como ferramenta de motivação foram utilizadas apresentações com os profissionais técnicos de acordo com cada eixo, com realização de dança circular e dança sênior, alimentação saudável e vídeo motivacional. A etapa seguinte é efetivar o projeto, desenvolvendo os eixo nas respectivas unidades piloto (UBS Rio Claro, UBS Jd. São Francisco, UBS Jd. Conquista II e UBS Nove de Julho). Um questionário será a ferramenta de avaliação da efetividade da proposta na melhoria da qualidade de vida dos participantes. Através de uma equipe multidisciplinar foi desenvolvidas  cartilhas com quatro eixos sendo estes: Alimentação saudável, atividade física, auto-estima e meio ambiente. Com o desenvolvimento desses  eixos através de grupos com equipe multiprofissional será possível efetivar qualidade de vida e promoção a saúde a todos os envolvidos. Grupos: Educação Física (Educador Físico,Fisioterapeuta e Terapeuta Ocupacional) para melhorar o equilíbrio, condicionamento físico, stress, disposição e combate a vida sedentária. Grupo de auto-estima (Psicólogo, Terapeuta Ocupacional, Medico ESF e  Enfermeiros) para trabalhar resgate da auto- estima, ansiedade, depressão desenvolvendo dinâmicas e passando vídeos de inspiração e potencialização, Grupos de Alimentação Saudável (Nutricionista NASF, enfermeira ESF, Médico ESF) para promover a prática da alimentação saudável  e conhecimento de alimentos orgânicos bem como equilíbrio de pirâmide alimentar e segurança alimentar. Grupos de meio ambiente,  entendendo que fazemos parte do meio ambiente e que devemos cuidar  e preservar, estimulando as ações de reciclagem domiciliar e de diminuição da degradação ambiental como coleta de óleo, pilhas e baterias, medicamentos vencidos a serem entregues nas unidades. Reconhecer o meio ambiente através de visitas a parques do território realizando trilhas  com enfoque de preservação do meio ambiente e das espécies. 
Desafios para o desenvolvimento: 
-Mostrar os benefício de forma evidente aos colaboradores e ter dos mesmo a adesão e envolvimento.
-Disponibilidade de equipe multiprofissional NASF e ESF para desenvolvimento dos eixos temáticos com planejamento de agenda dos profissionais
Quais as novidades?: 
Inicialmente em encontros periódicos foram desenvolvidas as cartilhas de cada eixo temático, sendo estes: Alimentação saudável, atividade física, auto-estima e meio ambiente. Estas cartilhas serão aplicadas a todos os envolvidos. A etapa inicial foi realizada com a sensibilização dos colaboradores onde a expectativa se baseava em torno de 60 participantes e a mesma superou 120 participantes que se mostraram envolvidos com a efetivação de uma proposta voltada para a promoção de saúde.  Observou-se a motivação destes colaboradores na participação e adesão das propostas e como ferramenta de motivação foram utilizadas apresentações com os profissionais técnicos de acordo com cada eixo, com realização de dança circular e dança sênior, alimentação saudável e vídeo motivacional. A etapa seguinte é efetivar o projeto, desenvolvendo os eixo nas respectivas unidades piloto (UBS Rio Claro, UBS Jd. São Francisco, UBS Jd. Conquista II e UBS Nove de Julho). Um questionário será a ferramenta de avaliação da efetividade da proposta na melhoria da qualidade de vida dos participantes.
Outras observações/campo livre: 
A primeira fase foi a sensibilização dos profissionais mostrando a necessidade de se investir em qualidade de vida e promoção a saúde, foi desenvolvido um encontro onde se contava com 60 participantes e a adesão foi de 120. Durante o encontro de sensibilização foram apresentadas as cartilhas nos 4 eixos temáticos e enfatizado como o desenvolvimento desses eixos podem trazer qualidade de vida a promoção a saúde dos colaboradores. A equipe multiprofissional presente entre NASF, ESF e gestores de unidade e da supervisão de saúde desenvolveram técnicas de  motivação, dança circular e dança sênior além de vídeo motivacional. Os participantes se envolveram  ativamente nesse encontro e se colocaram como multiplicadores ativos da proposta de qualidade de vida,  A próxima etapa é  desenvolver os eixos nas  unidades  piloto e avaliar  a efetividade do projeto através da ferramenta de questionário onde será medido o quanto o participante envolvido estava investindo em qualidade de vida antes do projeto e posterior adesão ao projeto.
- See more at: http://atencaobasica.org.br/relato/907#sthash.wgO4dVZI.dpuf

Cidade e Mar do Bem

Promover qualidade de vida no trabalho através da efetivação de ações de promoção a saúde junto aos colaboradores ações fundamentadas em 4 eixos temáticos: Auto-estima, atividade física, alimentação saudável e meio ambiente.
- See more at: http://atencaobasica.org.br/relato/907#sthash.H1HZDHjJ.dpuf

Cidade e Mar do Bem

Promover qualidade de vida no trabalho através da efetivação de ações de promoção a saúde junto aos colaboradores ações fundamentadas em 4 eixos temáticos: Auto-estima, atividade física, alimentação saudável e meio ambiente.
- See more at: http://atencaobasica.org.br/relato/907#sthash.H1HZDHjJ.dpuf

Cidade e Mar do Bem

Promover qualidade de vida no trabalho através da efetivação de ações de promoção a saúde junto aos colaboradores ações fundamentadas em 4 eixos temáticos: Auto-estima, atividade física, alimentação saudável e meio ambiente.
- See more at: http://atencaobasica.org.br/relato/907#sthash.H1HZDHjJ.dpuf

Cidade e Mar do Bem

Promover qualidade de vida no trabalho através da efetivação de ações de promoção a saúde junto aos colaboradores ações fundamentadas em 4 eixos temáticos: Auto-estima, atividade física, alimentação saudável e meio ambiente.
- See more at: http://atencaobasica.org.br/relato/907#sthash.H1HZDHjJ.dpuf

Cidade e Mar do Bem

Promover qualidade de vida no trabalho através da efetivação de ações de promoção a saúde junto aos colaboradores ações fundamentadas em 4 eixos temáticos: Auto-estima, atividade física, alimentação saudável e meio ambiente.
- See more at: http://atencaobasica.org.br/relato/907#sthash.H1HZDHjJ.dpuf

O projeto Mar e Cidade vem crescendo muito em São Paulo e Ubatuba em breve publicarei 
as notícias atuais




Equipe de segurança alimentar 

apresenta diagnóstico em Ubatuba

No último dia 27 , a equipe de Segurança Alimentar apresentou o Diagnóstico Municipal de Ubatuba para o Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural e Pesqueiro de Ubatuba e Região.
“Foi importante para nós a confirmação dos participantes do conteúdo do diagnóstico municipal e o as sugestões de alternativas para superação das dificuldades e desafios”, disse Maria Judith Magalhães Gomes, consultora do Projeto Litoral Sustentável – Desenvolvimento com Inclusão Social.
A Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo – Coordenadoria Leste (São Mateus) e Secretaria Municipal de Saúde de Ubatuba iniciaram um trabalho conjunto de forma a relacionar a implantação da agricultura urbana com a promoção da saúde por meio de visitas e atividades nas hortas urbanas.
Leia o Diagnóstico de Ubatuba aqui.

________________________________________________________________________________

"O Boto boliviano e a toninha no Brasil" no 
IV Encontro de Educação Ambiental da Baixada Santista
Por Rosana Magalhães Gaeta



Estivemos presentes ao IV Encontro de Educação Ambiental da Baixada Santista, EEABS, organizado pelos elos da Rede de Educação Ambiental da Baixada Santista REABS.  



 O encontro foi um importante espaço de discussões e aprendizados para fortalecer a rede , ampliar para outros setores e regiões como a capital de São Paulo e divulgar a importância das ações educativas para a construção de um mundo mais justo solidário e garantido o direito de vida a todos os seres que compõe nosso planeta.

 Participamos das atividades autogestionadas propostas para o IV EEABS no dia 25 de abril de 2013 com a apresentação do projeto “O Boto boliviano e a toninha no Brasil”.

Resumo de nossa apresentação

"O Boto boliviano e a toninha no Brasil" iniciado em 2012 por  um coletivo de voluntários e profissionais da PMSP.
Projeto realizado na capital de SP com o desafio de  trabalhar a percepção de um mundo sistêmico, o encontro das águas com o mar, mostrar a beleza das toninhas,  os riscos que elas enfrentam  para viver  e como podemos cooperar na sua conservação, este é objetivo do “O boto boliviano e a toninha no Brasil” desenvolvido  por uma equipe que envolve voluntários e trabalhadores de vários setores.

...“E Ayni·, o boto boliviano, perguntou para as crianças: - Como nós, vivendo tão longe do mar podemos ajudar a salvar as toninhas?”.

Foi pensando na mesma pergunta do personagem da história “O boto boliviano e a toninha no Brasil” que realizamos na capital de São Paulo, com uma rede de pessoas e instituições, o trabalho de educação ambiental para cooperar com a preservação das Toninhas e do meio ambiente. Algumas respostas nortearam nossas atividades:
·         A realidade de vida, ser sistêmica e inter-relacionada;
·         O  Plano de Ação Nacional do pequeno cetáceo Toninhas (Pontoporia blainvillei) onde estamos cooperando com  a meta 7: - Aumento do conhecimento biológico e ecológico da toninha em 100% da sua área brasileira de distribuição, em 5 anos.




_______________________________________________________________________________



O projeto o “O boto boliviano e a toninha no Brasil” recebe a visita de pesquisador
Carlos Eduardo Amorim  da FIOCRUZ GEMM região dos Lagos



Em  abril de 2013 em São Paulo, capital realizamos algumas reuniões  de planejamento para continuidade do projeto e tivemos a honra de contar com a participação do pesquisador Carlos Eduardo Amorim da FIOCRUZ GEMM região dos Lagos que além da sua contribuição em nosso planejamento, nos proporcionou um importante momento educativo para conhecermos e entendermos um pouco mais sobre a realidade das toninhas.








Projeto em andamento:
Mar e Cidade
Unidos pelas TONINHAS




            Este é o projeto que estamos desenvolvendo em São Paulo, São Mateus para cooperar na divulgação da necessidade de mudanças individuais e coletivas para promover a qualidade de vida e a conservação do meio ambiente em especial das toninhas do litoral de SP no Brasil.

             Realizando um trabalho que promova o protagonismo social, construindo uma rede intersetorial e setorial participativa para planejamento execução e discussão da ação de educação ambiental, saúde e cidadania com crianças e familiares e autoridades das regiões envolvidas.

           Tendo como temas principais, conhecimento da realidade da vida das toninhas, as ameaças e as ações de proteção necessárias, o nosso potencial para praticarmos o consumo consciente e reduzirmos: a) os agrotóxicos e aditivos químicos através do consumo de  alimentos saudáveis ; b)a produção de lixo e seu descarte inadequado.

Mar e cidade unidos pela percepção que o nosso mundo é inter relacionado.
             Abaixo dois importantes momentos de ações educativas deste projeto.
Quer participar envie email para:       rmgaeta@gmail.com
 
_________________________________________________________________________________

“O boto boliviano e a toninha no Brasil”

“Crianças, observem o rio, ele não esta parado! Para onde ele esta correndo?
E a maioria delas   respondeu: - Para o esgoto!”
   
    A resposta foi de crianças com menos de cinco anos  participando de nossas atividades no dia 21 de set no Parque do Carmo em SP.
   Trabalhar a percepção de um mundo sistêmico, o encontro das águas com o mar, mostrar a beleza das toninhas,  os riscos que elas enfrentam  para viver  e como podemos cooperar na sua conservação é objetivo do “O boto boliviano e a toninha no Brasil” desenvolvido  por uma equipe que envolve voluntários e trabalhadores de vários setores.
   No dia 21 de setembro  de 2012 no Parque Municipal Fazenda do Carmo, zona leste da cidade de  São Paulo  chegaram as crianças com seus professores e coordenadora pedagógica da Escola Municipal de Educação Infantil Gleba do Pêssego. As atividades foram  realizadas em  etapas que se complementavam:
                        
                        A história O Boto boliviano e a toninha no Brasil e o Planeta água


Observando um “riozinho”, plantando um alimento orgânico e pintando a toninha.






 

Ao todo vieram 89 crianças mais 8 professores e 1 coordenadora pedagógica além da  nossa equipe composta por 8 pessoas.



É um desafio realizar uma ação de educação ambiental sobre o Mar na capital de SP,  mesmo sabendo que muitos de nós sempre que podemos   viajamos para a praia.



“Professora, e como ela (a toninha) é de verdade, qual sua cor?” Perguntou-me uma bela menina.

A chuva que a mais de 40 dias não chegava em S P veio nesta data pela manhã, com as 32 crianças pudemos completar o trabalho com a observação de um riozinho, mas à tarde com mais 57 crianças não conseguiríamos, pois o tempo já estava muito fechado, o que faríamos? A coordenadora pedagógica sugeriu passar um filme entre estes sugeri  o  vídeo do Consórcio Franciscana que o prof. Salvatore havia me enviado um dia antes de nossas atividades sugerindo que nós o usássemos.  Grande coincidência!

As crianças tinham curiosidade em ver a verdadeira toninha para poder pintar um desenho que fizemos. Logo distribui vários cartazes da “Toninha- de a mão a este golfinho” e depois assistimos ao vídeo, foi um sucesso!  As professoras as crianças a equipe de trabalho, todos ficaram muito sensibilizados com o tema e estamos escrevendo um projeto de educação continuada com os temas campo, cidade e o mar tendo a Toninha como elo!!

As atividades educativas sobre a preservação de mamíferos aquáticos em SP foram realizadas por:

-Agricultoras Orgânicas de São Mateus, Sebastiana Farias, Terezinha Matos

-GCM do Parque do Carmo CD Carlos e o guarda metropolitano Teodoro e Geni

-Voluntárias Daniela Zanardo, Tania  e a contadora de histórias Rosana M.Gaeta.

-Apoio do professor Salvatore do Grupo de Estudos de Mamíferos Marinhos-Região dos Lagos/ENSP FIOCRUZ

Fotos e texto  Rosana Gaeta






"O boto boliviano e a toninha no Brasil" um dia contando histórias
Por Rosana Magalhães Gaeta[1]


...“E Ayni[2]·, o boto boliviano, perguntou para as crianças: - Como nós, vivendo tão longe do mar podemos ajudar a salvar as toninhas?”
         
 Foi pensando na mesma pergunta do personagem da história “O boto boliviano e a toninha no Brasil” que realizamos na capital de São Paulo, com uma rede de pessoas e instituições, o trabalho de educação ambiental para cooperar com a preservação das Toninhas e do meio ambiente. Algumas respostas nortearam nossas atividades:
  • ·         A realidade de vida, ser sistêmica e inter-relacionada
  • ·         O  Plano de Ação Nacional do pequeno cetáceo Toninhas (Pontoporia blainvillei) onde estamos cooperando com  a meta 7: - Aumento do conhecimento biológico e ecológico da toninha em 100% da sua área brasileira de distribuição, em 5 anos. http://www.ensp.fiocruz.br/toninha/sites/default/files/22_10%2BLIVRO%2BTONINHAS.pdf
  • ·         Nosso compromisso com a construção de um mundo mais saudável, justo e solidário.
As atividades educativas sobre a preservação de mamíferos aquáticos em SP foi realizada por:
  • ·         Agricultoras Orgânicas de São Mateus, Sebastiana Farias, Terezinha Matos e Helena Kobayashi 
  • ·         GCM do Parque do Carmo CD Carlos e o guarda metropolitano Teodoro e Josué
  • ·         Voluntárias Patrizia Gasperini e Daniela Zanardo e a contadora de histórias Rosana M.Gaeta.
  • ·         Apoio do professor Salvatore do Grupo de Estudos de Mamíferos Marinhos-Região dos Lagos/ENSP-FIOCRUZ
      No dia 24 de agosto de 2012 no Parque Municipal Fazenda do Carmo chegaram as crianças com seus professores e coordenadora pedagógica da Escola Municipal de Educação Infantil Gleba do Pêssego. Dividimos as atividades em três etapas que se complementavam:
1-Tema :- Proteção aos botos e toninhas e o cuidado com o lixo e a água. Com duas histórias contadas com técnicas distintas. Contar histórias com flanelógrafo e outra com fantoches.
  



 2-Tema:- Cuidar de nossa saúde e do meio ambiente através dos alimentos orgânicos. Plantando a cebolinha orgânica. As crianças trouxeram garrafas descartáveis cortadas as agricultoras doaram terra orgânica e as mudas de cebolinha.  


 3-Tema: - Água. Observar a água na natureza, observando um córrego no 
Parque do Carmo.


 


As professoras as crianças a equipe de trabalho, todos ficaram muito sensibilizados com o tema.
As histórias foram contadas, primeiro com todas as crianças juntas e depois dividimos o grupo em duas turmas. Ao todo vieram 36 crianças mais 5 professores e 1 coordenadora pedagógica além da  nossa equipe composta por 8 pessoas.
Os botos de feltro os broches, os cartazes e os folders, doados pelo GEMM-Lagos foram um sucesso!O artesanato fechou com chave de ouro e as professoras e a equipe de observação da natureza ainda aproveitaram para dizer que agora elas (as crianças) eram as guardiãs das toninhas!
Desdobramentos
Repetiremos esta ação educativa na mesma escola dia 21 de setembro com outras classes, esperamos poder ampliar este trabalho para os pais e sonhamos em consolidar um trabalho de ação educativa continuada ampliando a rede com outros parceiros. Estamos organizando  o material didático de forma a poder estar disponível on-line para quem quiser utilizá-lo.
Outras informações: rmgaeta@gmail.com
 





[1] Rosana Magalhães Gaeta- autora da História o “O boto boliviano e a Toninha no Brasil”, ativista em direitos humanos e ambientais, uma das organizadoras desta ação educativa.
[2] Ayni é um dos princípios da filosofia Aymara que indica reciprocidade dentro da lei de compensação, se uma pessoa necessita de ajuda a outra a ajuda, era como se faziam as transações de trabalho e serviços pois no Império Inca não havia dinheiro.

2 comentários:

  1. Vendo esse projeto fica claro que quando a comprometimento a sucesso e sadis fação parabéns

    ResponderExcluir